ESCÂNDALO NO LEGISLATIVO - PRESIDENTE SÉRGIO BOREL COMPRA MAIS DE 153 MIL REAIS EM COMPUTADORES
 

 

 
 
             
I
Noticias
 

ESCÂNDALO NA CÂMARA DE MANHUMIRIM: PRESIDENTE SÉRGIO BOREL COMPRA MAIS DE 153 MIL REAIS EM COMPUTADORES

Não se fala em outro assunto nas redes sociais. Os entendidos em informática estão assustados e o povo escandalizado

03 COMPUTADORES A 11 MIL CADA: TOTAL 33 MIL REAIS

MAIS NOVE COMPUTADORES A NOVE MIL CADA: TOTAL 45.000

Depois que um internauta acessou o site do TCE (Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais) e viu o processo licitatório e as notas da compra de três computadores no valor de 33 mil reiais,pelo absurdo de onze mil reais cada, logo postou nas redes sociais causando o maior escândalo vivido pelo legislativo de Manhumirim MG.

A publicação foi feita em um grupo de watsapp na manhã da segunda feira, 09 de julho, e viralizou nas redes.

Os comentários giram em torno do DESPERDÍCIO DO DINHEIRO PÚBLICO pelo presidente Sérgio Borel, o mesmo que fala tanto em economia, medicamentos e até barra as viagens dos vereadores em cursos e congressos.

Pagar onze mil reais por um computador (para digitar ofício e arquivar projetos de lei apenas) é no mínimo falta de conhecimento no assunto, é jogar dinheiro no lixo.

O vereador João da casa Franco entrou na defesa do presidente (?...) gravando um áudio afirmando que "o computador é muito potente"?????

Será que eles não conhecem HD externo de 2 terabytes que armazena um mundo de arquivos?

O povo está caindo de pau na compra sem necessidade, pois qualquer um outro PC, que varia de preço entre mil e quinhentos a três mil reais, resolveria muito bem a demanda que a câmara necessita.

Desperdício de dinheiro que está sendo questionado pelo povo que não pára de ligar para os vereadores cobrando uma atitude deles.

Os vereadores Bob, Frederico Franco, Dedé, Elaine Freire, Jésus Aguiar e Benísio Arbuíne disseram que não tinham conhecimento de tal compra e ainda complementam que acharam um absurdo o ato do presidente em uma aquisição sem nenhuma necessidade para o legislativo que funcionou muito bem até hoje com os computadores que tem.

Nosso espaço está aberto para o presidente da câmara de Manhumirim, Serginho Borel, para que ele explique:

- qual a configuração dos tais computadores para custar 11 mil reais cada?

- quais vereadores participaram da licitação de tal compra, que eles mesmos acham desnecessária e absurda?

- quais as outras empresas que participaram?

- qual a utilidade de tais máquinas no valor de 11 mil reais (33.000), e mais 05 no valor de 9.000 cada (45.000), sendo que, qualquer leigo sabe muito bem que tal compra não passou de capricho.

- Por que a cotação de preços está um valor e a compra foi feita no valor superior?...

O presidente tem o poder para dar a"canetada" como eles mesmo falam por aí, mas em uma época de crise como vivemos no estado e principalmente no município, os mais de 153 mil reais dariam para comprar muitos medicamentos e encher as prateleiras dos postinhos.

Os onze vereadores devem uma satisfação ao povo. Não adianta ficarem malhando os jornalistas da cidade... Vocês são empregados do POVO e devem satisfação a todos.

Lamentável... Foi o mesmo que comprar PICANHA para uma casa que está faltando arroz com feijão, sal e óleo.

Publicação do site do TCE - TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE MINAS GERAIS

Sérgio Borel - Presidente da Câmara Municipal de Manhumirim gastou 33 mil reais comprando 03 computadores - o abusurdo de 11 mil cada

O vereador João da Casa Franco saiu na defesa do presidente dizendo que "o preço foi bom pois os computadores são potentes"

Nas redes sociais os internautas estão debochando do presidente e dos vereadores que apoiaram a compra absurda dizendo que são computadores para fazer projetos de foguetes da NASA

Publicação do site do TCE - TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE MINAS GERAIS

Detalhe da nota do TCE com a especificação da compra de 03 computadores - Valor R$ 33.000 (trinta e três mil reais) valor unitário R$ 11.000 (onze mil reais)

Detalhe da nota de compra de 05 computadores no valor de R$ 9.000 (nove mil reais) cada - valor total R$ 45.000 (quarenta e cinco mil reais)

 

 

 

Jornal Boca do Povo - DIREÇÃO JOÃO ROSENDO - Copyright 2010 - Todos os direitos reservados