ESCULTOR JOÃO ROSENDO, ESCULTURA DOS QUATRO ÍCONES DO EVANGELHO FEITA PELO ARTISTA PLÁSTICO JOÃO ROSENDO, ESCULTURAS PARA ALTAR DE IGREJAS, CORDEIRO DE DEUS ESCULPIDO PELO ARTISTA PLÁSTICO JOÃO ROSENDO, JOÃO ROSENDO ARTISTA PLÁSTICO ESCULTURAS SACRAS PARA IGREJAS, QUATRO ÍCONES DO EVANGELHO ESCULTURA DE JOÃO ROSENDO DE MANHUMIRIM MINAS GERAIS, ALTAR MOR DO SANTUÁRIO DO BOM JESUS DE MANHUMIRIM
 

 

 
 
             
I
Noticias
 

SANTUÁRIO BOM JESUS: ALTAR-MOR RECEBE OBRAS DO ARTISTA PLÁSTICO JOÃO ROSENDO

Preparando para o CENTENÁRIO DO JUBILEU DO BOM JESUS DE MANHUMIRIM os Missionários Sacramentinos de Nossa Senhora estão realizando várias ações para engrandecer ainda mais o grande evento que acontecerá em setembro de 2017.

Também em tramitação o Processo de Beatificação do Padre Júlio Maria de Lombaerde, fatos que elevarão o nome da igreja católica e trarão divisas para Manhumirim e região.

O altar-mor do Santuário do Senhor Bom Jesus foi todo restaurado, seguindo o mesmo estilo de sua construção, só que agora todo em granito da melhor qualidade com colunas em mármore branco e detalhes em tons de marrom dourado. O belíssimo projeto é da arquiteta Alessandra Franco Brandão.

Para ornar a frente foi encomendada uma escultura exclusiva ao artista plástico João Rosendo com a representação do "Cordeiro de Deus".

A obra retrata uma ovelha sobre a bíblia com os sete selos, segurando a cruz envolta por uma faixa com a inscrição ECCE AGNUS DEI que significa "Eis os cordeiro de Deus.

Na estante de leitura também foi ornada com uma escultura do artista manhumiriense representando os quatro ícones do evangelho, retratando uma águia, um leão, um touro e um anjo, representando os quatro evangelhos de João, Marcos, Lucas e Mateus.

As obras foram afixadas no dia 24 de maio de 2017 com a presença do pároco de Manhumirim padre Marcos Antônio de Alencar Duarte.

O artista plástico João Rosendo falou sobre sua obra:

"- Para mim foi uma honra ter um trabalho nosso no Santuário do Senhor Bom Jesus de Manhumirim. Principalmente no altar-mor, onde grande parte da minha vida está intimamente ligada àquele local sagrado. É um privilégio para qualquer profissional ter uma escultura, no caso duas, em um templo sagrado onde já pisou o "Servo de Deus Padre Júlio Maria e grandes autoridades da nossa igreja católica. Agradeço ao padre Pe. Marcos Antônio Alencar Duarte-SDN. e aos Sacramentinos de Nossa Senhora pela confiança e por me proporcionar a grande honraria. Que Deus nos ilumine para continarmos trabalhando ainda mais para espalhar o bem, a arte e a alegria para todos os nossos semelhantes" disse João Rosendo um grande admirador e parceiro da Congregação e ex aluno do Colégio Santa Teresinha.

 

A arquiteta ALESSANDRA FRANCO BRANDÃO falou à nossa reportagem: "Quero dividir com vocês a grande alegria de ter participado de um momento histórico em nossa cidade.

Me foi dada a responsabilidade de fazer o projeto arquitetônico do novo altar e do novo túmulo para os restos mortais do Servo de Deus Júlio Maria De Lombaerde no Santuário do Senhor Bom Jesus de Manhumirim.

Uma missão grandiosa demais, pois, além de intervir em um monumento arquitetônico de tal relevância, sendo a primeira igreja construída toda em concreto armado na América Latina, tive a honra de participar diretamente desta fase do processo de Beatificação do Padre Júlio Maria, com o novo desenho de seu túmulo de acordo com as orientações e exigências vindas do Vaticano. Sou grata pela confiança que me foi depositada!"

 

O novo mausoléu que abriga as relíquias do Servo de Deus Padre Júlio Maria de Lombaerde construído de acordo com determinação do Vaticano

Padre Edmilson fala sobre o DECRETO de criação do SANTUÁRIO DO SENHOR BOM JESUS

Concedido o decreto de criação do Santuário do Senhor Bom Jesus! Lido no dia 12 de Maio de 2017, na missa de Dedicação e unção do novo altar desse santuário.
Agora é: Santuário do Senhor Bom Jesus de Manhumirim. Lugar de peregrinação, acolhamos com amizade fraterna os novos peregrinos que vão chegar todos os dias.

Maurício Oliveira trabalhando na afixação das esculturas

 

 

 

 

 

O artista plástico João Rosendo e o Pároco de Manhumirim Padre Marcos Antônio Alencar Duarte no altar-mor do Santuário do Senhor Bom Jesus de Manhumirim

Padre Marcos e o artista plástico João Rosendo logo depois de fixada a escultura no altar-mor do Santuário do Senhor Bom Jesus de Manhumirim

 

O SIGNIFICADO DOS QUATRO ÍCONES DO EVANGELHO

A arte cristã tem representado os quatro evangelistas como um homem (anjo), um leão, um touro e uma águia.

Entenda o porquê desses símbolos, a partir de uma explicação dos primeiros Padres da Igreja.


Como foram atribuídos os símbolos dos quatro Evangelhos? A arte cristã sempre representou cada evangelista por um ser vivente:

São Mateus é simbolizado por um anjo; porque ele inicia com a geração humana;

São Marcos, por um leão; porque inicia com o clamor no deserto;

São Lucas, por um touro; porque começa com o sacrifício;

e São João, por uma águia porque começa com a divindade do Verbo, dizendo: 'No princípio era o Verbo, e o Verbo estava junto de Deus, e o Verbo era Deus' (Jo 1, 1), e assim tem em vista a substância divina, fixando o olhar no sol à maneira de uma águia."

O fundamento desses ícones é bíblico. O livro do Apocalipse de São João, por exemplo, traz a visão de quatro seres viventes que rendiam glória a Deus:

“O primeiro animal vivo assemelhava-se a um leão; o segundo, a um touro; o terceiro tinha um rosto como o de um homem; e o quarto era semelhante a uma águia em pleno voo. (...) Não cessavam de clamar dia e noite: Santo, Santo, Santo é o Senhor Deus, o Dominador, o que é, o que era e o que deve voltar." [1]

Os mesmos quatro animais estão em outra visão do profeta Ezequiel:

“Distinguia-se no centro a imagem de quatro seres que aparentavam possuir forma humana. (...) Quanto ao aspecto de seus rostos tinham todos eles figura humana, todos os quatro uma face de leão pela direita, todos os quatro uma face de touro pela esquerda, e todos os quatro uma face de águia."

Mas, afinal, por que esses quatro animais foram identificados com os evangelistas? O primeiro autor cristão a utilizar essa analogia foi Santo Irineu de Lião, seguido por Santo Agostinho. Os dois, no entanto, associaram os animais aos evangelistas de forma diferente da que se usa hoje, posto que a ordem dos Evangelhos, no começo da Igreja, ainda não estava bem definida.

Foi São Jerônimo quem começou a tratar os evangelistas da forma como são tratados hoje. São Gregório Magno explica com clareza por que referenda a sua atribuição:

SIGNIFICADO DE "ECCE AGNUS DEI"

Eis o Cordeiro de Deus. Palavras de João Batista (Evangelho segundo João, 1.29) dirigidas ao povo quando Jesus veio à margem do Jordão para ser batizado. Usadas pelo sacerdote ao apresentar aos fiéis a hóstia consagrada, antes de distribuí-la.

Na simbologia um cordeiro segura uma cruz envolta em uma faixa com a frase ECCE AGNUS DEI (Eis o cordeiro de Deus) em cima de uma bília com os sete selos.

Padre Marcos e o novo altar-mor do Santuário do Senhor Bom Jesus de Manhumirim

Jornal Boca do Povo - DIREÇÃO JOÃO ROSENDO - Copyright 2010 - Todos os direitos reservados